About

f4
“Muito se fala da relação entre a arte das cavernas e o graffiti. Sim, ambos tem a parede como suporte. Sim, nós humanos parecemos ainda muito primitivos. Mas é apenas isso. Lá, havia a necessidade de representação e compreensão do mundo exterior; aqui, há a necessidade de afirmação de um mundo interior. Lá, se tentava criar regras. Aqui, há transgressão. Lá não havia escrita e, talvez, o desenho fosse a única forma visual de comunicação. Aqui, a escrita é a origem de tudo.
Rafael “SLIKS”, é natural do centro de São Paulo, mais precisamente do bairro Bela Vista. Onde nasceu , sua infância costumava desenhar quadrinhos, mas já nos tempos de moleque matava aula para conhecer a cidade.
Sempre atento com a cena ao seu redor, recorda-se dos roles pela praça Roosevelt e das amizades da cena do skate e pixo. Seus primeiros contato com a cena urbana foram nas cadeiras e mesas da escola e assim seguiu pelas ruas do centro de Sao Paulo. Depois desta época mudou para zona Sul e começa a cair de cabeça dentro da pixação. Já fazia uns desenhos neste tempo e os caras que costumava andar junto especulavam porque ele não faz graffiti também. Isso ocorreu no final do ano de 1996.
Desde o início em 1997, o estilo de Rafael evoluiu extensivamente. Ele escolheu não refazer as mesmas imagens uma e outra vez e continuou desafiando-se testando coisas novas e experimentando as possibilidades ilimitadas de sua expressão dentro da Arte.
O trabalho de Sliks é conhecido por sua abordagem única, na qual ele desenvolve sua técnica , para a pintura de lona e adapta-a para uso nas paredes. Bastante lógico quando você pensa sobre isso, a experiência do artista na pintura de lona garante que seu portfólio também esteja cheio de pinturas. Se ele está pintando em um papel ou uma parede, o artista tem uma técnica consistente envolvendo camadas.
Rafael sempre foi impressionado e inspirado pelos movimentos do Abstrato, Caligrafia de filmes orientais , Art noveau , do Surrealismo e do Expressionismo abstrato , Principalmente o Graffiti. todos os quais tiveram papéis fundamentais na definição do estilo de Sliks.
Tecnicamente, sua arte é uma síntese de ensaios em cores com uma notável espessura de traçados e pinceladas. Ele usa muitos tipos diferentes de linhas para alcançar seus sentimentos surreais e sua aparência geral pode ser descrita como totalmente abstrata e as vezes indo ate o figurativo abstrato. Os graffiti de Rafael mudam aleatoriamente entre traços de cores simples que dominam a maioria de suas obras.
O universo artístico de Sliks reflete a tensão entre o caos físico presente nas áreas urbanas e a introspecção espiritual que ele experimenta na natureza. Ao serem suas principais fontes de inspiração, a arte de Rafael Sliks procura harmonizar e reconciliar cidades e natureza em um único movimento, misturando as cores e a visão da natureza com os movimentos ultra rápidos de suas habilidades com o spray e vice-versa.
Sua Arte se origina no graffiti para o qual ele desenvolveu um estilo de traço com o spray, Fortemente influenciado pelo o estilo TAGS assinaturas de escritores de ruas , Cria e experimenta suas Caligrafias e tipografias . Seu trabalho interno é alimentado por cores, repetições, sobreposições ,Movimentos , Natureza e batidas musicais, criação de enigmas visuais e extensões infinitas em seu universo.
É frequente se deparar com um de seus tags pelas ruas de São Paulo. É uma ousadia, uma única cor, nenhum esboço. Os movimentos rápidos da mão, do braço, a pressão correta do dedo contra o bico do spray, o ângulo e as distâncias entre a lata e o muro. Tudo determina o resultado. Tão sintético como complexo, o tag carrega uma tradição tão respeitável quanto a tradicional grande arte, pois é a junção perfeita entre o domínio da técnica e a estética.
Sliks cria mundos independentes de cor e forma em que não há mais segmentos autônomos, mas apenas um corpo de arte unificado e indivíduo. Rafael retrata perspectivas diferentes, mistura a realidade com a fantasia e literalmente abre janelas através das quais é possível espreitar mundos e dimensões novos e inexplorados.
Suas obras podem ser encontradas em ruas ao redor do globo. Hoje em dia o artista urbano leva sua arte para grandes exposições em galerias e museus do Brasil e mundo afora.

———————–

“There is a lot of talk about the relationship between cave art and graffiti. Yes, both forms use a wall as a medium to express. Yes, humans today still seem very primitive. But that’s it. Then, there was a need to represent and understand the outside world; and now there is a need to affirm and understand our inner world. Then, rules were being created. Now, there is transgression. Then, words were not being written and perhaps drawing was the only visual form of communication. Now, the written form is the origin of everything.
Rafael “SLIKS”, is a native Brazilian, born in the neighborhood of Bela Vista, in the center of São Paulo. Throughout his childhood he would draw comics, but throughout youth he would skip class to get to know his city.
Always aware of his surrounding, he remembers crusing around Roosevelt Square with his friends from the skate scene. His first contact with the urban scene was in his school classroom and then the streets of downtown São Paulo. At the end of 1996, he moved to the South zone of Sao Paulo where he immersed himself in the world of graffiti.
Since the beginning of 1997, Rafael’s style has evolved extensively. He chose not to remake the same image again and again and continues to challenge himself by testing new techniques and experimenting the unlimited possibilities of his expression with art.
Sliks’s work is known for his unique approach, in which he developed his technique for canvas and adapted it for use on the walls. Quite logical when you think about it, the experience of an artist on canvas ensures his portfolio is full of paintings. If he is painting on paper or a wall, the artist has a consistent technique involving layers.
Rafael always was impressed and inspired by the movements of Abstract, Calligraphy of Oriental films, Art noveau, Surrealism and Abstract Expressionism, mainly Graffiti. All of which play key roles in defining Sliks’s style.
Technically, his art is a synthesis of color experiments with a remarkable diversity of thickness of strokes and sprays. He uses many different types of lines to evoke surrealistic feelings and his overall appearance can be described as totally abstract or at times the figurative abstract. Raphael’s graffiti changes randomly between traces of simple colors that dominate most of his works.
Sliks’s artistic universe reflects the tension between the physical chaos in urban areas and the spiritual introspection he experiences in nature. As his main sources of inspiration, Rafael Sliks’ art seeks to harmonize and reconcile cities and nature in a single movement, mixing the colors and visions of nature with his ultra-fast movements of and vice versa.
His art originates with graffiti for which he developed a stroke style with the spray can, heavily influenced by the TAGS style signatures of street writers. He creates and experiments his calligraphy and typographies. Colors, repetitions, overlaps, movements, nature and musical beats help nourish his inner world to create visual enigmas and infinite extensions of his universe.
It is frequent to come across his tags on the streets of São Paulo. It is a daring, single color, not a sketch. The rapid movements of his hand, the arm, the correct finger pressure against the spray nozzle, the angle and distance between the can and the wall. Everything determines the result. As synthetic as complex, the tag carries a tradition as respectable as the traditional great art, unifying the technical domain with the aesthetic.
Sliks creates independent worlds of color and form in which there are no more autonomous segments, but only a unified body of art and individual. Rafael portrays different perspectives, blends reality with fantasy, and literally opens windows through which new and unexplored worlds and dimensions can be sighted.
His works can be found on streets around the globe. Nowadays the urban artist takes his art to major exhibitions in galleries and museums in Brazil and around the world.